quinta-feira, 10 de maio de 2012

O Exercício da Paixão






Eu estava conversando com minha amiga, Amanda (do blog Femme Apoteose), quando ela me falou sobre uma teoria que particularmente me deixou fascinado! Ela me explicou como alguns estudos mostram a paixão, e como ela age na nossa mente, e sabendo disso, podemos conseguir controlar ou não nossas emoções.

Primeiro vamos à definição de Paixão, dentro dessa teoria. Paixão nada mais é que o exercício do cérebro em pensar em alguém. Quando uma pessoa apresenta dificuldade, ou instiga você de alguma forma, lhe pondo em dúvida se você está ou não no controle, isso lhe faz coloca-la na zona de insegurança do seu cérebro, fazendo-o assim trabalhar mais nessa pessoa. É quando você se pergunta o porquê de ela não está na sua, o que falta pra conquista-la, o que você pode fazer para tê-la... isso vai gerando um vício em sua mente, abrindo um lugar para que essa pessoa se fixe. Sendo assim, começa a despertar o real interesse, a vontade, a necessidade de posse e conquista. Logo nos vemos apaixonados, quando se pensa na pessoa mais vezes ao longo do dia, quando tudo começa a mexer com suas emoções, e quando mexe com as emoções, tudo vira uma loucura.


Por isso a paixão é caracterizada por sua intensidade emocional, tudo está ao seu extremo, músicas fazem sentidos, sorrisos, poesias, pensamentos excessivos, e tudo que a gente sabe exatamente como acontece. Tudo é o cérebro se drogando com a endorfina e serotonina desse sentimento. Eis aquele ditado “tudo que é difícil é mais gostoso”. Por isso dos joguinhos de sedução, por isso que quando uma pessoa leva um fora, é quando ela começa a querer. É o cérebro, não aceitando a rejeição, começa a pensar “demais” na pessoa, e tornando disso um vício.


Paixão nada mais é que o vício emocional no pensamento em determinada pessoa.



Sabendo disso, você começa a entender melhor o tal “joguinho”. Não é se fazer de difícil, é querer fazer dar certo. Porque algumas pessoas precisam de um atrativo para despertar o interesse. Algumas pessoas já são o próprio atrativo, elas já são bonitas, charmosas, inteligentes, ou elas precisam despertar um atrativo, e muitos deles é justamente essa dificuldade.




Você com certeza já se perguntou como uma pessoa fora dos padrões de beleza feia consegue conquistar tantos outros. É porque ela tem segurança em seu atrativo, a dificuldade, assim ela consegue “jogar” com quem já é o próprio atrativo, e despertar assim o interesse neles. Se ela é “feia” ou não, não importa, eles vão querer “ganhar”. O resto, como simpatia, inteligência, carisma, dessas pessoas “feias”, é adicional, o que vai tornar a conquista mais gratificante, mas o passo inicial pra conquista ela já tem.

Por isso você precisa tanto alimentar a paixão, com conquistas diárias, palavras, gestos, e tudo o mais, para que possa se transformar em algo mais. Seu caráter e personalidade só vai constatar se aquela pessoa combina com você, para assim desenvolver o amor, que nada mais é que a segurança. A segurança de sentimento, tranquilidade, felicidade. Muita gente confunde paixão com amor, mas são sentimentos totalmente diferentes. Um é intensidade, seja por felicidade ou sofrimento, o outro é serenidade, segurança e harmonia de sentimentos.

Sabendo disso, você pode assim controlar seu coração. Percebendo que sua mente está trabalhando demais em uma determinada pessoa, podendo assim desenvolver um sentimento, não recíproco, você pode limpar isso, ocupando sua mente, mantendo-a ocupada com outras coisas que te dão prazer. Porque pensar em alguém é tão prazeroso que sua mente se vicia nisso, e fazer outras coisas que te proporcionam prazer ajuda e muito a tirar alguém da cabeça. Já percebeu?!


Em alguns casos não se precisa desse trabalho mental. Uma pessoa já desenvolve um interesse em outra naturalmente, seja pelo seu jeito, pela sua personalidade, e assim um elo se forma naturalmente. Mas quando se trata de pessoas, e ainda mais nos dias de hoje, isso está cada vez mais raro de se ver. Porque as pessoas já estão digamos traumatizadas, por já terem sofrido, ou passado por esse processo de conquista, e uma hora elas cansam, ou assumem um lado da história, o lado de ser conquistado, ou o lado de conquistador. Elas se estabelecem nessa zona de conforto, e quando são lhes apresentado algo que lhes faça sair dessa zona, isso desperta nela o interesse. Esse é o ponto da história.

Você pode sim controlar sua paixão, seja se permitindo ser conquistado, ou conquistando. Ou pode não controlar o que sentir, mas pode decidir o que fazer com esse sentimento. Basta saber que tudo é um trabalho mental. E sendo um exercício, leva tempo pra você dominar. Mas é possível.

Vale lembrar que esse “joguinho” tem que acabar uma hora. Quando a pessoa desejada for conquistada e ambos estão em sintonia amorosa, o importante é agora deixar rolar naturalmente, porque viver “jogando” uma hora cansa. E deixar rolar, é nesse momento que o que for pra ser concretizado acontece, e é só se entregar, porque o objetivo final é amar e ser amado. ♥



Pense em tudo isso e associe em determinadas situações com aqueles paqueras, vai fazer tanto sentido pra você como fez pra mim. E coloque em prática, é um exercício.


Domine seu pensamento, e dominando seu pensamento, você domina suas emoções!



linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...