quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Ainda se fala de Amor?




Depois de uma temporada off-line, e muita tralha espalhada pelo chão, tenho um monte de coisa pra contar e refletir sobre, mas se eu fosse colocar tudo em um post só, aposto como você se cansaria dos meus relatos e me mandaria tomar naquele lugar mas sem agrados e deixar de ser tão tagarela.

Mas digo a todos que ando porae contando passos e deixando restinhos de pão pelo caminho.

E o amor? Esse assunto que eu adoro tanto. Essa coisinha que nos mantém pensativos e ansiosos querendo mais e mais que simplesmente esquecemo-nos de esperar acontecer e acabamos trocando os pés. Pois é, ele ainda continua distante. Sorte de quem conseguiu colocar o seu no bolso da blusa pertinho do coração, pulsando com cada batida forte. Aproveite, você realmente tem sorte. Porque o negócio tá feio. As mulheres reclamam que homem tá em falta como Coca no deserto. Ou até tenha, mas cafuçu sexual não é pra se apaixonar, então não conta. Elas dizem que os que prestam já estão laçados, espertas as gatas que algemaram os seus pelos dedos e pelas pernas, e os demais são gays (o que não garante que esses mesmos gays prestam, se não seria sorte a minha, fica a dica). As lésbicas falam a mesma coisa, que uma namorada certa tá foda, mas gatinha, tá foda pra todo mundo, viu? Aquelas que veem com aquele papo de querer mudar de time porque tá sem sorte no amor, se foodeu, porque relacionamento é relacionamento, traição é traição, romance é romance, amor é amor, e um lance é um lance, então não é que o problema te persegue, ele apenas existe. Então o melhor é catar a música e se jogar na pista sem medo de ser feliz.


O que se pode fazer na falta de sorte pra achar uma maricona que te sustente um boy magia que te faça feliz, é investir em si mesmo. E aproveita o que tem pra hoje, só pra manter a produção de endorfina em dia. Agora não cata qualquer um(a), né gatinha? Por que você não achou sua boca no leesho.


De resto, tenha paciência. Sua banda do tomate vai aparecer. Se ainda não apareceu, é porque você ainda não está preparado(a), então vai estudar e ser rica, que ficar dependendo do aqwer do amor não é tendência.


Reflita.

3 comentários:

elaine disse...

Cara, sorte a minha que encontrei por acaso esse teu blog (tá, eu achei por causa do lindo Adam Levine, rs). Parabéns, e saiba que estou sempre por aqui de olho no que vc posta!
Beijos

Raony disse...

adorey o "e um lance é um lance". pra quem vai o "fica a dica"? eu to tipo, me apegando ao primeiro que passar, tipo isso...

Anônimo disse...

Bem interessante. Eu, pessoalmente, gosto de gostar de alguém, de querer saber como a pessoa está, cuidar dela, etc. É importante dizer que quem reclama de que “não tem homem no mercado” ou que “quer um namorado” não deve pensar assim. Acho um erro ficar incessantemente na busca; um contrato com a frustração. Tive uma amiga que achava que se arrumasse um namorado a vida dela iria dar uma guinada e não é bem assim. A felicidade não parte de fora para dentro, mas de dentro pra fora, muito menos é lançar um fardo de expectativas de resoluções de problemas nas costas de quem não tem nada a ver! A pessoa precisa se sentir bem com ela mesma para, daí sim, estar disponível para um relacionamento. Ninguém precisa escancarar as portas e janelas do coração, pois quem gostar de você vai saber enxergar pelas frestas e pelo buraco da fechadura. Não podemos idealizar relações e muito menos querer encaixar alguém nas nossas expectativas. O que devemos é ser felizes solteiros ou comprometidos. Quando for pra ser, será. Quando for pra ser, a gente vai sentir quando alguém quer estar conosco porque nos ama de verdade, porque deixamos ela com brilho nos olhos, porque ela tem interesse na gente e em como estamos e nos sentimos.

P

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...