quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Contos de Denise


Deixa eu apresentar pra vocês uma amiga que sempre me presenteia com um e-mail semanal contendo um relato ou uma reflexão sobre sua vida, e muitos deles me fazem rir ou chorar, e decidi dividir com vocês esses momentos meus... dela, no caso.


O de hoje é  Cadê Minha Metropolitan?


Amores, boa tarde.
Poderia  ser cômico, mas meu relato tem feições de tragédia.

Sexta-feira, dia de Oxalá, Senhor do branco e da calmaria... 

Por volta das 7:30 da manhã de hoje começou a cair um "toró daqueles". Choveu na madrugada, mas nada fora do comum. Pensei: "Sexta! Nada será capaz de estragar a emoção do dia de hoje." Mas ao descer do bloco A da avenida bla bla bla Whiskas Sachê¹, cheguei a conclusão de que chegar ao trabalho seria algo bem complicado. Chuva pesada com ventos fortes. Ao abrir o portão o primeiro obstáculo: água em abundância e trânsito frenético. Tudo bem até então. Peguei a esquerda na intenção de fugir do alvoroço da Lauro Maia. Depois de quase ser lançada na calçada por uma moto "desesperada", desci a Guilherme Moreira. Alí começou meu tormento: o vento jogava a água da chuva nas minhas contas e em poucos segundos me vi ensopada; ao mesmo tentava equilibrar o guarda-chuva e visualizar a avenida Aguanambi.

Depois de alguns minutos consegui chegar na avenida. Diante dos meus olhos uma cena de tirar o fôlego: o canal estava transbordando, meu povo!!! Pior, eu teria que dar um jeito de atravessar para chegar ao trabalho até porque eu já tinha perdido o horário. Deus do céu, Pai Oxalá, como??? Pense na correnteza, na força da "criatura"! Parei e analisei a situação da seguinte forma: tenho que desviar dos carros, preciso esquecer que o que se configura diante de mim é esgoto, atenção ao chegar ao canal, porque a correnteza pode me levar e as laterais do mesmo não oferecem segurança alguma, e não esquecer dos bueiros.

Na primeira oportunidade, me mandei. Tomei logo de cara outro banho de um imbecil que passou de carro. Cheguei ao canal. Confesso que até agora estou chocada. Só de lembrar me tremo toda. Pra frente... Precisava sair dali o quanto antes. Fui pela lateral, desviando dos bueiros e procurando uma oportunidade para chegar ao outro lado.  Levei uma rasteira de um toco de madeira que quase me botou no chão. Depois minha Metropolitan² saiu do pé e tive que sair correndo para salvá-la. Ufa!!! Consegui e por pouco não caio no canal. Na tentativa de manter o equilíbrio ao atravessar, o cabresto (é o novo!) do outro pé da Metropolitan saiu da base... Bom, por Deus apareceu uma topic 59. O motorista, muito gentil, com pena mim, acho, me vendo naquela situação lastimável me recebeu com um sorriso sincero e acolhedor. 

Cheguei ao trabalho já bem atrasada, toda molhada, mas confesso que feliz. Naquele momento me senti segura, e agradeci a Deus por não ter sido pior.

O que pensar dessa experiência? 

A que ponto iremos chegar diante de nossa incapacidade de dominar a força da natureza? Como conciliar desenvolvimento urbano e crescimento populacional com todas as implicações que essa relação gera na produção de lixo, inchaço populacional, manutenção de infraestrutura...

Também é possível pensar nos momentos nos quais a nossa vida é tal qual um dia de chuva e você precisa enfrentar o canal, a correnteza, o toco de madeira, o vento...

Abraços!!
Que o  Pai Oxalufã nos guarde.




Nesse confesso que dei mil risadas, e morri de pena, porque todos nós já passamos por isso um dia na vida. Como nos dias de estudante quando chovia penkas e a gente chegava atrasado no colégio depois de atravessar rios de chuva (tirando as gatas que nasceram ricas e sempre chegaram no colégio de carro, lancha ou helicóptero, ou simplesmente não ia á aula pra não desmanchar a escova da semana).

Mas fica a reflexão que nossa vida é como um dia de chuva, o que vale refletir é que depois de uma tempestade vem o arco-íris. Que gay!!! *-*

Isso me lembrou essa música...





___________

¹Bem doida que vou divulgar o endereço.
²Sandálias personalizadas criadas pelo ilustríssimo Guilherme Flores.



quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Adam Levine e suas Delícias



Depois de cair nas graças do povo com o programa The Voice, Adam Levine enfim está em seu melhor momento com o Maroon 5 e novo single off álbum em primeiro lugar do iTunes. Eu particularmente acho que essa foi a melhor oportunidade pra banda estourar novamente. Se bem que pra mim eles nunca deixaram de fazer parte fundamental no meu playlist, mas sou totalmente culpado pra falar.

Durante as filmagens do The Voice.

Agora ele é destaque de capa na revista Out (site), que enfoca o público GLS (LGBT). Uma matéria completíssima sobre ele e seus gostos, carreira, sua posição na luta contra a homofobia, e que sempre apoiou seu irmão mais novo, a que devo destacar sua fala:

Michael Levine, irmão de Adam.

“Muita gente não quer que seu filho seja gay e vai lutar a todo custo. Mas eu tenho notícias para vocês, é uma batalha perdida. Quanto mais você luta, mais seu filho irá sofrer. Você só tem que abraçá-lo desde o início. Essa é a única maneira de lidar com isso como uma família. Caso contrário, você está apenas se estressando e vai fazer seu filho se sentir miserável. ”

Falou e disse!
Aqui a matéria completa.



E aproveitando o sucesso do programa, pra provar que a implicância entre Levine e Cristina Aguilera, ambos jurados e treinadores, era apenas para deixar tudo mais divertido, os dois se juntaram pra fazer um som que de cara agradou todo mundo logo antes do lançamento oficial que rolou ao vivo (vídeo), e quer saber? Já é toque no meu celular! (rsrs) Aproveita pra baixar também! Todos atendendo e dançando like Jagger.. #aloca

 
Então, diante da grande aceitação do público, eles correram logo pro estúdio e gravaram esse clip gostoso, onde você pode aproveitar de um Adam seminu (pra variar) e uma Cristina gordinha porém gostosa toda sensualizando.








Preciso falar mais? Só que eu amo esses caras e não vou sossegar até assistir um show digno deles. Então, oremos!



Quer baixar a primeira temporada completa do The Voice? Então aperta gostoso aqui.







quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Ainda se fala de Amor?




Depois de uma temporada off-line, e muita tralha espalhada pelo chão, tenho um monte de coisa pra contar e refletir sobre, mas se eu fosse colocar tudo em um post só, aposto como você se cansaria dos meus relatos e me mandaria tomar naquele lugar mas sem agrados e deixar de ser tão tagarela.

Mas digo a todos que ando porae contando passos e deixando restinhos de pão pelo caminho.

E o amor? Esse assunto que eu adoro tanto. Essa coisinha que nos mantém pensativos e ansiosos querendo mais e mais que simplesmente esquecemo-nos de esperar acontecer e acabamos trocando os pés. Pois é, ele ainda continua distante. Sorte de quem conseguiu colocar o seu no bolso da blusa pertinho do coração, pulsando com cada batida forte. Aproveite, você realmente tem sorte. Porque o negócio tá feio. As mulheres reclamam que homem tá em falta como Coca no deserto. Ou até tenha, mas cafuçu sexual não é pra se apaixonar, então não conta. Elas dizem que os que prestam já estão laçados, espertas as gatas que algemaram os seus pelos dedos e pelas pernas, e os demais são gays (o que não garante que esses mesmos gays prestam, se não seria sorte a minha, fica a dica). As lésbicas falam a mesma coisa, que uma namorada certa tá foda, mas gatinha, tá foda pra todo mundo, viu? Aquelas que veem com aquele papo de querer mudar de time porque tá sem sorte no amor, se foodeu, porque relacionamento é relacionamento, traição é traição, romance é romance, amor é amor, e um lance é um lance, então não é que o problema te persegue, ele apenas existe. Então o melhor é catar a música e se jogar na pista sem medo de ser feliz.


O que se pode fazer na falta de sorte pra achar uma maricona que te sustente um boy magia que te faça feliz, é investir em si mesmo. E aproveita o que tem pra hoje, só pra manter a produção de endorfina em dia. Agora não cata qualquer um(a), né gatinha? Por que você não achou sua boca no leesho.


De resto, tenha paciência. Sua banda do tomate vai aparecer. Se ainda não apareceu, é porque você ainda não está preparado(a), então vai estudar e ser rica, que ficar dependendo do aqwer do amor não é tendência.


Reflita.

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...