quinta-feira, 28 de outubro de 2010

"Eu, Meus Sapatos e os Namorados"




Capítulo 1
Prólogo


Quando o telefone tocou no fim da manhã, eu já havia perdido todas as esperanças de receber aquele telefonema, mas quando ouvi a voz de Bruno falando do outro lado da linha, meu coração deu um disparo de felicidade. Ele me ligou! Ele não perdeu meu telefone! Ele gostou de mim! Eu estava louca para ligar para a Paula e contar a novidade. Eu e ele marcamos de nos encontrar numa sorveteria perto da avenida principal, conhecida pelos sorvetes lights e ao mesmo tempo deliciosos, que assim podíamos comer enlouquecidas sem nos preocupar se a calça vai apertar na cintura ao fim de devorar uma taça gigante. O único problema seria demonstrar naturalidade diante da expressão assustada do nosso acompanhante.

A parte difícil era saber o que vestir, como sempre. O bom era que eu conseguira construir um closet enorme o suficiente onde eu podia arrumar as roupas por cores, tamanhos e estilos para determinadas ocasiões. O problema era que eu não conseguia encontrar a roupa adequada para a ocasião Encontro-Casual-Com-O-Cara-Gato-Para-Tomar-Um-Sorvete. Depois de duas horas e meia, optei por uma bata escura, calça capri perolada, acompanhada de um Scarpin preto que vinha até o tornozelo. O cabelo, decidi deixar solto e a franja com um toque pranchado natural. Consegui estar devidamente pronta em apenas meia hora de atraso.

O táxi não demorou muito, quando percebi, já esta em frente à sorveteria e eu me sentia nervosa. O mais sensato seria ter combinado com ele de ir me pegar em casa, mas de acordo com o “Decreto das Mulheres Independentes” que Isabela nos fez selar, nós deveríamos bancar as difíceis até poder ter segurança e liberdade suficiente para concordar que o cara possa nos buscar em casa, e na hora de nos deixar, esquecermos a cerimônia e coloquemos o gostosão para dentro, mas antes disso, deveríamos nos certificar que: a lingerie era exatamente proporcional entre sexy não vulgar e inocente mas pronta pro abate, palavras de Isabela; e é claro, se o cara pagou devidamente a conta, certificando-se de ter deixado uma gorjeta para o atendente. Porque, segundo ela, um namorado que não tem problema em dar gorjeta seria um marido generoso no limite do cartão. E embora esse detalhe vá contra o termo “Mulheres Independentes”, Isa confirma que bancar a difícil é uma exclusividade do começo da conquista, mas que a independência dentro do relacionamento é o vale night para as sextas depois do trabalho com as meninas “Independentes”, no caso, nós.

Só concordamos com esse Decreto, fora ser divertido seguir todo o regulamento para conquistar um homem e na prática acabarmos atropelando as vacas (termo usado por Paula para denominar as concorrentes), porque Isa dormiu com um cara gentil e amoroso, e de manhã recebeu um telefonema da esposa que chegara mais cedo de viagem e decidiu ligar para o marido e dar bom dia, e Isa teve a infelicidade de atender o telefone porque ele estava no banho. Claro que ela se certificou de jogar o celular na privada do Motel e saiu com o carro do safado antes mesmo dele terminar de se ensaboar, alegando para a recepcionista que ela precisava sair para comprar absorventes e voltaria para pegar o namorado que ficara dormindo e não queria acordá-lo. O fato é que ela nunca voltou, deixou o carro dele na esquina da rua e voltou de táxi para casa. Desde esse acontecimento, ela então criou o Decreto para nos protegermos de homens assim, e nós, por consideração, ou por amizade, ou simplesmente diversão, concordamos. E que ela mesma leva as regras a sério, para servir de exemplo, mas todas nós já apostamos para ver até quando ela agüenta sem dormir novamente com um cara antes de levantar sua ficha. Porque como Paula mesmo diz, não importa se o cara é casado ou não, o problema é dele e da mulher, e não nosso, afinal, é só sexo mesmo. Até onde nós sabemos, Paula ainda não se apaixonou verdadeiramente por alguém, por isso é aceitável a sua idéia.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Eu queria me Apaixonar novamente...



     "Até porque eu gosto de estar amando alguém, estar pensativo, estar ansioso para encontrar a pessoa, sair mais de uma vez por semana pra fugir da rotina e das responsabilidades e simplesmente Sorrir..."


     "E o melhor é sempre ter alguém com quem possa contar e que estará ao meu lado quando eu precisar ou me sentir sozinho. Mais que um amigo. Aquele SEXO casual e insaciável,   sem vergonha e com tanto Amor, onde tudo é possível dentro das nossas vontades e desejos. Ter aquela pessoa preparada para receber minha raiva em momentos de crise, mas que um dia sem se falar é mais que a      e  t  e  r  n  i  d  a  d  e    .  .   .   "


"Amadurecer com nossos defeitos e aprender cada dia que a Perfeição  está em nossos olhos e em nosso coração ..."



Acho que todo mundo merece algo assim.




     O Amor... Quando alguns escutam essa palavra, sentem um arrepio e desejam estar longe disso, mas é porque no fundo é o que mais elas querem pra curar as mágoas e carência.... Outros suspiram com vontade e  olham para cima com um semblante sonhador, imaginando o homem mais bonito, a mulher mais carinhosa, o homem mais gentil, a mulher mais romântica, a pessoa mais compreensiva e cheia de amor para dar e receber.
     Quando falamos em amor, confundimos com Paixão. Lembro-me de uma propaganda do Serenata de Amor (vídeo) que explicava exatamente isso. Nos apaixonamos por uma projeção de um ser perfeito criada por nós mesmos, que com o tempo, essa projeção acaba, alguns defeitos e virtudes se manifestam, e o que sobrar for suficiente para manter os dois juntos, essa relação perdura. E o que faz você se apaixonar novamente? É só trocar o nome do bombom pelo próprio Amor. Quando duas pessoas se amam, elas conseguem perdoar, superar qualquer barreira, encontrar soluções para resolver qualquer atrito entre os dois. Amor é isso e muito mais....
     Eu seria convencido se dissesse que sei decifrar o verdadeiro significado do Amor, mas só sei que se você puder e tiver a oportunidade de amar alguém, não desperdice. Se isso vai durar ou não, quem vai ser? O que importa é que seja eterno enquanto dure, seja intenso quanto possível, seja verdadeiro e sublime, com defeitos ou qualidade, porque é isso que faz o sentimento ser verdadeiro. Não é a perfeição, mas é a maneira concreta e consciente de saber que aquele sentimento existe. E o mais importante é não desistir de amar, jamais!

     Se eu já apaixonei? Se eu já amei alguém em minha vida?
     Confesso ser um verdadeiro sortudo, e amei sim, da minha maneira.
     Se eu gostaria de amar novamente?
     Quantas vezes forem possíveis para eu viver a felicidade o máximo possível.



E desejo o mesmo a você. Que Ame..
                                                 que Sofra..
                                                        que Supere..
                                                               que Aprenda..
                                               e que Ame novamente.
♥ 

sábado, 23 de outubro de 2010

Superar ou Esquecer?!


           Às vezes as pessoas falam de superação, de como se consegue esquecer, aproveitar o tempo, lembrar do que passou e apreciar o que for bom. Então vejo que o que pode ser possível não quer dizer que seja fácil. E acho que sempre é assim.
     
     Vejo pessoas que eu gosto tentando superar momentos tristes e elas acabam se perdendo no meio de tanta dor. E vejo outras que conseguem superar tudo sem olhar para trás.
Eu prefiro voltar no tempo às vezes, é tudo uma questão de nostalgia.
     

     "Tenho dificuldades de jogar coisas fora"      Li isso uma vez e me identifiquei de imediato. Não sei descrever o que sinto e o conforto que me traz sentar, abrir o baú e voltar no tempo. Às vezes eu choro por ver como tudo de bom passou, e às vezes eu me conforto por ter superado certas coisas, e me dou conta do quanto eu era diferente, mas que algumas coisas não mudaram. Porque de certa forma, isso faz parte de mim.
     
     Mas eu queria que realmente fosse mais fácil. E quem não quer?

     Daí me lembro de uma frase   "Você não carrega um peso que seus ombros não são capazes de suportar"   e percebo que por mais difícil que possa ser, ou simplesmente parecer, com o tempo as coisas voltam ao seu devido lugar. É o rumo natural das coisas   Pessoas vem, pessoas vão, deixam o que for necessário para o seu crescimento, e algumas delas nem se despedem, outras demoram para te deixar mas no final, todas elas passam, e o que ficar, vai ser suficiente para te fazer seguir em frente com uma bagagem cheia de experiências boas, porque afinal tudo é aprendizado e evolução. 
  

      Isso serve no Amor, principalmente, por que é onde a dor é mais intensa a curto prazo e parece que nunca vai passar, mas é a que mais faz você se recompor mais rápido do que você imagina; e na Amizade, que é onde mais se deposita história e cumplicidade, e em qualquer relação que envolver pessoas e sentimentos. E no fim, você olha para trás e vê que tudo valeu mesmo a pena.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Trabalho Mental



     Por que complicar as coisas? É só parar de gastar energias em pensamentos que só vão te trazer problemas. E problemas já basta os que estão à sua frente. Problemas sempre vão existir, pra que torná-los ainda mais complicados do que parecem?

     Parece um vício ou uma forma de conforto ficar remoendo as coisas e se preocupando... O nome mesmo já diz, PRÉ-Ocupação... Algo que nem aconteceu, pensar nas hipóteses e suposições. As coisas vão continuar acontecendo de uma forma ou de outra, e nada você pode fazer para impedir isso, porque só o que está em seu controle são seus pensamentos e no que você quer depositar energia.


     É simples, por mais que pareça complicado, mas é simples mesmo. Não pense! Imagine como um botão de ligar e desligar. Desligue o que te fizer sofrer e pense em soluções palpáveis e importantes. Tudo é um TRABALHO MENTAL. A repetição vai tornar fácil e te fazer craque.


"Aconteça o que acontecer, continue respirando"

     Há tantas coisas acontecendo a sua volta para te motivar a continuar. É só focar no que for importante e servir exclusivamente para seu crescimento. É só pensar: "Isso vai resolver as coisas?"
     Quando ficar difícil, olhe para o nada. Observe os detalhes das coisas e desenhos em volta. Escute uma música. Leia um livro ou uma história, ou até mesmo um texto. Medite. Grite! Olhe para o horizonte e sinta a natureza te chamando pra vida... Há tantas coisas melhores para focar energia. Escolha uma prioridade em sua vida que trará soluções imediatas e foque nisso! Sempre que se desviar, apague e limpe sua mente, desligue o botão, e foque nisso. Se precisar, ligue para um amigo. Tire um ou mais minutos para desviar a energia e volte para o foco.


     É simples.


     Olha a ansiedade. Cuidado com ela. O que tiver de ser será e você vai lidar melhor com os resultados.



Boa sorte!

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Jogando com o Coração.




     Quando você conhece uma pessoa, fica com ela numa festa e trocam telefones, por que esperar dias pra ligar quando o que você mais quer fazer é ligar no dia seguinte? Então você me responde que não quer parecer desesperado, mas você se sente desesperado? Ou simplesmente gostou da pessoa e só quer matar a vontade de estar com ela novamente?

     Acho que as pessoas fazem esse tipo de jogo pra, de certa forma, não alimentar sentimentos e não acabarem se apaixonando mais depressa do que gostariam. E quem se permite, vive intensamente um romance. Uns dão certos, outros não, e no final dizem que tudo no começo do relacionamento era mais bonito, mais fácil e mais feliz. Mas depende da sua definição de Felicidade. Afinal, o romance é feito de começo, meio e fim, alguns recomeçam depois do fim (sou a prova viva disso) e redescobrem o amor perdido, ou sentem tudo de uma forma diferente pela mesma pessoa.

     Afinal, o amor não é premeditado, e quando você pensa que pode controlar tudo, você acaba se machucando mais do que se tivesse deixado acontecer naturalmente. Às vezes você se arrepende de coisas não feitas, ou mal feitas, e quer voltar no passado a fim de concertar tudo, mas sabe que não é possível. A única solução é tentar concertas as coisas com novas atitudes, e dessa vez, se permitindo mais. Não é deixar o coração tomar as decisões, mas manter um equilíbrio entre o Racional e o Emocional. É difícil, mas não é impossível. Como dizem, é só deixar rolar. 

    Então pra que se preocupar e gastar energia fazendo joguinhos de sedução achando que se está no controle das coisas e acabar perdendo uma grande oportunidade de se apaixonar e aprender muita coisa em um bom e duradouro, ou curto porém marcante, relacionamento?

    Às vezes, seguir a cabeça é seguir o coração e a intuição de que Tudo pode dar Certo.

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...